Neste terceiro capítulo da minissérie Iniciando Minha Loja Virtual vamos nos concentrar na tecnologia a ser empregada e nas primeiras noções de layout de sua loja virtual.

Como recomendamos no capítulo anterior, o uso da plataforma livre WordPress é a melhor indicação para quem quer iniciar um negócio online de pequeno ou médio porte. Entre as vantagens, estão a de que o WP é de uso livre (gratuito), é constantemente atualizado por uma ampla equipe de desenvolvedores do mundo todo e trata-se de um software muito conhecido, que qualquer pessoa pode usar sem grandes conhecimentos de informática.

O WP também pode ser usado em grandes projetos, entretanto, exige o envolvimento de uma equipe técnica dedicada, o que não é o público alvo desta minissérie.

Agora que você já escolheu o seu provedor de hospedagem (host) e definiu que deseja trabalhar com o WordPress, basta solicitar para o seu desenvolvedor instalar a versão mais recente do programa em seu provedor.

  • DICA: Atualmente a maioria dos provedores de hospedagem disponibilizam ferramentas para a instalação automática do WordPress. Consulte a base de conhecimento de seu provedor ou entre em contato com eles. A instalação não é complicada, mas caso ocorra algum erro neste processo, o sistema não funcionará perfeitamente.

Uma vez instalado o WordPress, você terá acesso à ferramenta através de um login (que pode ser o seu e-mail) e uma senha dedicada ao WP (Por questões de segurança nunca utilize a mesma senha do e-mail).

  • DICA: Ao cadastrar usuários para usar a área administrativa do WordPress, dê preferência para o cadastro de e-mails e senhas com no mínimo 8 caracteres (letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais, do tipo # * %). Segurança é fundamental no WP!

O WordPress disponibiliza uma área administrativa, cujo acesso fica restrita aos usuários cadastrados. Se o seu provedor fornecer um login e uma senha já cadastrados, sugerimos fazer o cadastro de um novo usuário (categoria: administrativo) e depois excluir o cadastro feito pelo provedor.

O WordPress é uma ferramenta segura, mas somente quando todos os cuidados forem tomados no quesito segurança!!

Utilizando plugins para turbinar a sua loja

Como já foi dito nesta minissérie, o WordPress se utilize de um tema para criar o design de sua loja e uma coleção de plug-ins que vão fazer a sua loja operar profissionalmente.

Antes de falarmos sobre o tema (theme) que definirá o layout de sua loja, vamos nos concentrar no plugin que transforma o WordPress num e-commerce, ou seja, numa perfeita loja virtual de comércio eletrônico.

Existem alguns plug-ins disponíveis para e-commerce no WordPress, mas o mais utilizado pela comunidade WP é um chamado Woocommerce. Este plugin também é gratuito, e deve ser baixado (assim como todos os outros) sempre pelo “repositório” do WordPress.

Mas o que é o repositório do WordPress? É o site oficial do sistema, que fica instalado no endereço web (para a versão brasileira em português) em: https://br.wordpress.org/ .

A versão internacional em inglês fica em outro endereço: https://wordpress.org/ , mas são idênticas.

  • DICA: Você não precisa visitar estes sites para baixar plug-ins! Uma vez conectado em sua área administrativa do WP, basta clicar no link Plugins no menu lateral esquerdo, selecionar “Adicionar Novo”, digitar o nome (exemplo: Woocommerce), selecionar e clicar no botão “Instalar” e na sequência, o botão “Ativar”.

Quando um plugin é ativado, ele aparece numa lista de plug-ins instalados e ativos e também em algum lugar do seu menu lateral esquerdo.

No caso do Woocommerce, ele aparece com um link exclusivo no menu lateral esquerdo. Provavelmente, ao ativá-lo, ele abrirá uma tela convidando você a configurar os primeiros passos de sua loja. Você pode ignorar esta tela (e deixar para configurar depois) ou seguir as orientações de configuração da tela, o que facilita bastante :)

Escolhendo um layout para a sua loja virtual

Agora que o seu WordPress e seu plugin Woocommerce estão instalados, está na hora de escolher qual o modelo de loja você pretende usar.

Como já foi dito nesta minissérie, não tente reinventar a roda!! Tanto o WordPress quanto o Woocommerce já foram desenvolvidos e testados ao limite, criados para serem usados de acordo com a experiência de seus usuários (UX), portanto, não aconselhamos mudar as regras do jogo, seja no funcionamento da loja, ou com layouts muito diferentes dos modelos usados no mercado.

Se você tem o hábito de comprar pela internet através de lojas virtuais, já deve ter percebido que elas seguem um “padrão de funcionamento”, cujo modelo oferece excelentes resultados. Portanto, aproveite a experiência de quem está mais tempo neste segmento!

Mas como é este padrão de funcionamento? É bem simples! Quando você acessa pela primeira vez uma loja virtual, onde nunca comprou, sua iniciativa é dar uma olhada geral:

  • 01) No nome e logomarca da loja: normalmente dispostos na parte superior esquerda ou no centro superior da página;
  • 02) Na barra com o menu de opções: normalmente localizada horizontalmente abaixo do nome/logo, ou num menu lateral, e que inclua além de links para as categorias/subcategorias de produtos/serviços, funcionalidades para digitar o seu login e senha a serem cadastrados;
  • 03) Nas imagens ou textos em destaques: normalmente dispostos no centro da tela ou na parte superior esquerda;
  • 04) Nas imagens ou textos do produtos/serviços em destaques na HOME: normalmente dispostos logo abaixo dos destaques, no centro da tela, ou ao lado de um sidebar (menu de opções disposto numa barra lateral, que pode estar à esquerda ou direita da tela principal);
  • 05) Nas informações sobre a loja: que normalmente aparecem no rodapé do site (ou no cabeçalho superior ou menu superior), e que devem conter, deste o endereço completo, telefone, cidade, CNPJ, etc, até informações como política de privacidade de dados, termos e condições de compra, formas de pagamento aceitas, condições para troca e ou devolução, meios de contato com a loja, links para os perfis nas redes sociais, entre outros.

 

  • DICA: Certifique-se que sua loja virtual ofereça os cinco padrões de visualização descritos acima, logo na página de abertura (HOME)! Se o seu usuário precisar procurar estas informações em outras áreas do site, ou elas não existirem no projeto, você poderá estar, involuntariamente, contribuindo para que ele desista de comprar.

É muito comum, quando se procura um produto/serviço num mecanismo de buscas como o Google, Bing ou Yahoo, ou até mesmo em redes sociais, você clicar sobre um produto e ser direcionado para a respectiva página (tela) do mesmo.

Quando isso ocorrer, a sugestão é incluir o produto e a respectiva quantidade no carrinho de compras, e antes de concluir a operação, dar uma visitada na HOME da loja em busca dos cinco itens essenciais relacionados acima.

Uma vez feita a sua visita, você provavelmente quer localizar o produto/serviço que deseja ou concluir a compra do item incluído no carrinho de compras.

Como já foi dito, numa loja virtual, cada produto possui a sua própria e exclusiva página (tela). É nela onde você encontra todos os detalhes do produto, incluindo fotos, preço, tamanho, cor, quantidade, etc. Se esta tela não oferecer todas as informações e detalhes sobre o produto, a sugestão é não concluir a compra!

É por esse motivo que incluir todos os dados de um produto/serviço numa tela exclusiva também faz parte do quesito padrão de funcionamento!

  • 06) Cada produto ou serviço oferecido deve possuir sua própria tela. E nela, deve ser possível selecionar a quantidade desejada, assim como outras opções como cores e tamanhos disponíveis. Nesta mesma tela deve estar disponível o botão COMPRAR; Após ler e verificar todos os detalhes de um produto, você está pronto para concluir a sua compra. É neste momento em que você espera que os outros quesitos do “padrão de funcionamento” estejam disponíveis:
  • 07) Ao clicar no botão COMPRAR da tela de um produto, o mais correto é ser automaticamente direcionado para o CARRINHO DE COMPRA (ou cesta de compras como alguns preferem). Nesta página deve ser relacionado o item escolhido, com foto, título, quantidade, preço, cor e tamanho escolhido, por exemplo. Também esta tela deve oferecer o resultado total da compra, que nada mais é do que a quantidade de itens multiplicada pelo preço unitário. Algumas lojas já permitem calcular o preço do frete (taxa de entrega ou custos do correio/transportadora), mas normalmente para efetuar esse calculo, é preciso fornecer o CEP do endereço de entrega.
  • 08) Você pode concluir a sua compra nesta página do carrinho, clicando no botão FINALIZAR (concluir). Mas se você deseja comprar outros itens na loja, basta clicar no botão CONTINUAR COMPRANDO ou simplesmente clicar em outros links da loja, pois o item que você já comprou, continua memorizado na loja por algum tempo (cookie).
  • 09) Só depois de checar todas as suas compras no CARRINHO DE COMPRA, você deve clicar no botão FINALIZAR (concluir), que vai te levar para uma outra tela, onde você deve se cadastrar (caso seja sua primeira compra) ou efetuar o login (normalmente o seu e-mail + senha) caso você já tenha efetuado compras anteriores nesta loja. Na sua primeira compra, um formulário solicitará a digitação de dados cadastrais (nome, endereço, CPF ou CNPJ, RG, telefone, etc), importantes para a emissão de uma nota fiscal e para a entrega do produto no local desejado.
  • 10) Após finalizado o cadastro ou login, você será direcionado para a página de pagamento. É nesta página que você deverá digitar os dados de seu cartão de crédito ou débito, ou escolher a opção de pagamento através de boleto bancário, transferência bancária ou pagamento através de empresas de cobrança online, tais como PagSeguro ou PayPal. Uma vez confirmado a compra, o sistema deve lhe enviar e-mails confirmando o pedido e pagamento.

Estes são os 10 itens para um “padrão de funcionamento” fundamental em seu comércio eletrônico. A ausência ou modificação radical de algum deles pode prejudicar o entendimento do usuário e contribuir para a não conclusão da compra. Caso tenha dúvidas sobre quais informações publicar na HOME, visite a loja virtual de um grande marca e preste atenção nos detalhes ;)

No próximo capítulo, nos aprofundaremos no assunto layout e design, agora mais direcionados para o visual do seu negócio.